Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Após promulgação, reforma previdenciária entra na mira de juízes e membros do Ministério Público que tentam anular novas regras da aposentadoria. Cinco entidades nacionais que fazem parte da Frentas (Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público) entraram, nessa quarta-feira (13), com ações no Supremo Tribunal Federal (STF) para questionar partes da reforma da Previdência.

Confira mais informações com o correspondente do Jornal Alerta Geral, Sátiro Salles:

Para Luzenor, a expectativa que fica é que se o Supremo Supremo Tribunal Federal acatar as ações “todo o esforço do Governo Federal, em parte, poderá, descer ladeira abaixo”.

“Rasga a reforma previdenciária e abra as portas para outras ações semelhantes dos demais segurados da previdência social”, enfatiza o jornalista.

Beto ressalta que o que está sendo questionado é a desigualdade da previdência social. “Os brasileiros que trabalham no setor privado, estavam pagando a conta de quem estava no topo do serviço público”, afirma Beto.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp