Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) decidiu barrar o aumento, em 50%, no gás natural veicular. A alta foi proposta pela Petrobras às concessionárias para o início de 2022. Segundo a Companhia de Gás do Ceará (Cegás), a alta impactaria os preços para o consumidor em até 40%. Por determinação do Tribunal, o contrato de concessão da Petrobras, que venceria no fim deste ano, será prorrogado por mais seis meses.

O documento determina que o contrato atual seja mantido pelo próximo semestre caso seja descumprido haverá pena de aplicação de multa diária a ser fixada pela justiça. Segundo a Cegás, com a renovação do contrato, a projeção é de que haveria um aumento de 17,7% no custo do Ceará com gás natural. Em contrapartida, o volume adquirido seria quase 15% menor para 2022, atingindo 445 mil metros cúbicos por dia. O que poderia acarretar um desabastecimento para 23.926 unidades usuárias do serviço, dentre hospitais, universidades, indústrias, restaurantes, hotéis e residências.

Conforme último levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) que leva em conta o período de 19 a 25 de dezembro, o GNV pode ser encontrado por até R$ 6,19 no Brasil. Já no Ceará, o valor médio registrado é de R$ 4,89.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp