Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Justiça Federal de Brasília remarcou para o dia 21 de junho, às 9 horas, depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros réus em processo a que respondem por suspeita de irregularidades na compra do governo brasileiro dos caças suecos, sob investigação da operação Zelotes.

Há a possibilidade de, no dia do interrogatório, o ex-presidente estar preso, uma vez que até lá os recursos contra a condenação do petista pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), no caso do tríplex do Guarujá (SP), devem já ter sido apreciados. A pena dele poderá ser executada após essa etapa.

O depoimento do petista na Zelotes estava inicialmente previsto para o dia 20 de fevereiro, mas, ao acatar recurso dos advogados dele, foi suspenso por ordem do Tribunal Regional Federal da 1ª Região sob o argumento de que Lula só poderia ser ouvido após depoimentos de testemunhas arroladas pela defesa.

Também vão depor em junho o filho do ex-presidente, Luís Cláudio Lula da Silva, e o casal Mauro e Cristina Marcondes, também réus na ação.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp