Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Justiça atendeu ao pedido do Ministério Público do Estado do Ceará e condenou o ex-diretor do Departamento Municipal de Trânsito de Quixadá, Higo Carlos Nobre Cavalcante, por ato de improbidade administrativa. Com a decisão, ele teve seus direitos políticos suspensos por três anos, além de não poder, por igual período, contratar ou receber benefícios, incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, junto ao Poder Público. 

O ex-diretor do Demutran de Quixadá ainda terá que pagar multa de valor equivalente ao de sua última remuneração na função. Outras duas ações similares contra o antigo funcionário do órgão seguem em tramitação. Segundo o MPCE quando era diretor do Departamento de Trânsito do Município, suspendeu da escala de trabalho do final de semana um agente de trânsito da cidade, após este ter questionado o coordenador operacional do Departamento Municipal de Trânsito de Quixadá sobre o uso de um veículo locado pelo órgão. 

A punição, segundo a Promotoria, foi decretada sem a devida realização de procedimento administrativo para apurar o caso, o que reforça a existência de ato de improbidade administrativa por parte do então diretor. 

(*) Com informações do Ministério Público