Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O deputado estadual Leonardo Araújo (MDB) cumpriu a promessa e, nesta quinta-feira (20), em pronunciamento na Assembleia Legislativa, disse que não vai se intimidar e irá para o enfrentamento com o ex-vice-governador Domingos Filho a quem acusa de comandar, como uma facção, o PSD. As acusações vão muito além e expõem mais um capítulo do conflito entre os dirigentes estaduais do MDB e PSD.

Leonardo deixou o recado: ‘’o Domingos Filho já intimidou muita gente. Ele ruge em Tauá, mas comigo, ele vai miar’’.

Leonardo acusou, ainda, Domingos Filho, quando era presidente da Assembleia Legislativa (2007, 2008, 2009, 2010) de fraudes em licitações, superfaturamento e funcionários fantasmas. Ele disse que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) sentou sobre as contas de Domingos e simplesmente não as julga, mesmo com muitas irregularidades administrativas.

“Ele expôs essa Casa, ele chantageou casa um de nós deputado e naquele momento eu intercedia pela paz porque ele foi ao meu gabinete de forma pacífica pedir socorro e eu não uso meu mandato pra fazer vingança”, afirmou o deputado Leonardo.

NEGOCIAÇÃO DE EMENDAS ORÇAMENTÁRIAS

Aliado do ex-senador e atual presidente do MDB, Eunício Oliveira, desafeto de Domingos Filho, Leonardo disse que tem provas das acusações que faz e pediu à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa que fique responsável com o conteúdo de três processos que investigam o deputado federal Domingos Neto por irregularidades com emendas parlamentares ao Orçamento da União.


O pedido foi feito porque, como os processos estão em segredo de Justiça, segundo afirmou, não poderia revelar o teor das ações, mas irá usá-las em sua defesa para provar todas as denúncias contra o grupo familiar liderado pelo ex-vice-governador Domingos Filho. Leonardo disse que tem acesso aos processos como advogado, mas a revelação do teor dessas ações não pode ser feita por segredo de justiça.

REPRESENTAÇÃO DE DOMINGOS

Ao se referir à representação movida pelo ex-vice-governador que o quer punido pelo Conselho de Ética da Assembleia Legislativa por quebra de decoro parlamentar, Leonardo Araújo relatou que não é de sua autoria a acusação de que Domingos transformara o antigo TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) em balcão de negócios, citando que foi hoje aliado a Domingos, Osmar Baquit que fizera a declaração sobre negociação de processos na extinta Corte de Contas dos Municípios.

“Mas quero dizer que grave foi o Domingos Filho ter enfrentado esta Casa pra dizer que queria salvar o TCM, com muito pouco tempo, menos de 3 meses ‘beijar o nó da peia’ e ir se entregar aos seus algozes Deixando centenas de famílias desamparadas. Aquelas que estavam no TCM”, disse Leonardo.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp