Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O assunto é recorrente em está presente em todas as sessões da Câmara Municipal de Fortaleza. Nesta quarta-feira, o foi a vez do vereador Ésio Feitosa (PPL) se posicionar diante da discussão em relação à coleta de lixo em Fortaleza. O parlamentar, mais uma vez, afirmou que sem a contribuição da população não há esforço suficiente do poder público que mantenha a cidade limpa.

“O que vemos é o aumento do lixo espalhado pela cidade. Essa questão não será resolvida só com o esforço do poder público, mas sim com a contribuição da população. O município investe mensalmente R$17 milhões só com coleta de lixo, e esse valor se multiplica por ano, são mais de 200 milhões de reais. Vemos duas situações em Fortaleza: a coleta residencial eficiente e a coleta especial como um problema grave na cidade.”

Ésio ainda destacou o esforço da prefeitura para acabar com as rampas de lixo. O parlamentar ressaltou que a prefeitura tem intensificado a fiscalização, relatando que de maio de 2015 até fevereiro desse ano já são mais de quatro mil autuações, e que desse total 14% foram autuações gravíssimas. O valor mínimo para a multa nesses casos é de R$ 811 reais, podendo chegar a R$ 20 mil. Em caso de reincidência o alvará de funcionamento poderá ser cassado.

Fiscalização Seuma

Ainda pelo tempo do Pequeno Expediente, o vereador Ésio Feitosa se acostou ao pronunciamento do vereador Evaldo Costa (PRB) e afirmou que realmente tem ocorrido abusos durante a fiscalização da Seuma no combate à poluição sonora. O parlamentar ressaltou a importância de debater o tema, inclusive rever a Lei, já que o argumento dos fiscais é que estão apenas “seguindo a risca o que manda a legislação”. “Vamos discutir na Casa o aprimoramento da lei para acabar com os abusos dos fiscais que atuam no combate à poluição sonora”, finalizou.

Fonte: Câmara de Fortaleza