Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nessa terça-feira, que o Congresso Nacional precisa reagir de forma contundente ao que chamou de afronta à democracia por parte da Justiça do Trabalho. Segundo ele, juízes e desembargadores trabalhistas ferem a democracia brasileira ao se recusarem a aplicar as novas regras estabelecidas pela reforma trabalhista aprovada pelo Legislativo.

De acordo com ele, a Justiça do Trabalho custa hoje 44% dos recursos destinados para bancar a Justiça Federal como um todo no País. Em seu discurso, Maia defendeu também mais investimentos para educação básica no País. Segundo ele, o governo federal errou ao fazer, nos últimos anos, investimento “desproporcional” no ensino superior, em detrimento do ensino básico.

Pré-candidato à Presidência da República, Maia ainda defendeu a votação da reforma da Previdência, cuja discussão está suspensa na Câmara. Segundo ele, muitas vezes defendem a não votação da proposta “falando falsas verdades”. Disse que é preciso enfrentar o debate com coragem, porque um sistema em que o crescimento líquido representa R$ 40 bilhões, R$ 50 bilhões, não é um sistema sustentável.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp