Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com o isolamento social e o medo de comparecer aos serviços de saúde durante a pandemia de covid-19, a cobertura vacinal no Brasil este ano está muito abaixo da meta. Algumas vacinas do calendário básico do Programa Nacional de Imunização não atingiram sequer metade do público-alvo esperado.

O alerta foi feito pela Sociedade Brasileira de Imunização nessa terça-feira. Para se ter uma ideia, nenhuma cobertura para crianças até 2 anos atingiu 60% do público-alvo no período. No caso da hepatite B, a cobertura estava em 45,35%. Além disso, apenas 10% das gestantes tomaram a dTpa no mês passado. Essa vacina protege contra difteria, tétano e coqueluche.

É importante lembrar que a falta de vacina pode trazer complicações importantes para a saúde, principalmente no momento em que se discute a reabertura das escolas e o retorno às aulas presenciais para crianças e adolescentes. O risco é que todas as doenças que estão eliminadas ou controladas possam retornar devido a falta de prevenção.