Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Desde a entrada em vigor da nova lei trabalhista, mais de 112 mil trabalhadores já se desligaram dos empregos através de demissão por acordo com o empregador. A maioria são homens com mais de 30 anos e com carteira assinada do setor de serviços, segundo levantamento do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

A reforma trabalhista trouxe a possibilidade da demissão por comum acordo. Nessa modalidade, a empresa paga uma multa menor sobre o saldo do FGTS, de 20% em vez de 40%, e também 50% do valor referente ao aviso-prévio. O trabalhador pode ainda movimentar até 80% do valor depositado pela empresa na conta do FGTS. Por outro lado, fica sem direito ao seguro-desemprego.

Confira no player abaixo o comentário do jornalista Carlos Alberto Alencar na íntegra!

CARLOS-ALBERTO-ALENCAR-REFORMA-TRABALHISTA