Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As novas parcelas do auxílio emergencial, criado para ajudar os trabalhadores prejudicados pela pandemia, não irão contemplar todos os brasileiros. Cerca de 15,4 milhões de pessoas não vão receber todas as quatro parcelas de R$ 300 do benefício.

Isso vai acontecer porque o chamado “auxílio emergencial residual” só será liberado depois que o cidadão já tiver recebido todas as cinco parcelas de R$ 600. E muita gente ainda tem pagamentos de R$ 600 previstos para os próximos meses, já que só foi aprovada para receber o auxílio depois de abril.

Dados

O governo calcula que 16,3 milhões de pessoas do Bolsa Família e 27 milhões de brasileiros que pediram o auxílio pelo aplicativo ou pelo CadÚnico receberão os R$ 300 a partir deste mês. Isto é, 43,3 milhões dos 67,2 milhões de brasileiros que estão no cadastro do auxílio emergencial. Já o restante só será contemplado pelos R$ 300 a partir dos próximos meses, à medida que vê o auxílio de R$ 600 chegar ao fim.

Segundo os números apresentados pelo governo, serão mais 8,1 milhões de brasileiros em outubro, mais 5,9 milhões em novembro e mais 1,4 milhão em dezembro. Portanto, são 15,4 milhões de pessoas que vão receber só três, duas ou uma parcela do auxílio emergencial extensão, de acordo com o período de aprovação do seu cadastro.