Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As manchas de óleo encontradas nas praias do Ceará como: Sabiaguaba e Abreulândia (Fortaleza), Porto das Dunas (Aquiraz), Tabubinha (Beberibe), Pontal de Maceió (Fortim) e Canoa Quebrada (Aracati), no litoral leste; Taíba (São Gonçalo do Amarante), Paracuru (Paracuru) e Baleia (Itapipoca), no litoral e no Nordeste se transformam em caso de policial. A Polícia Federal instaurou inquérito para investigar possível crime ambiental após o surgimento de manchas de aspecto oleoso em diversas praias do Nordeste, informou o órgão hoje. O inquérito está concentrado na Superintendência Regional da PF no Rio Grande do Norte, e visa apurar a origem das manchas, acrescentou a polícia em comunicado.

No Ceará existem sete praias que estão impróprias para banho, por causa do óleo derramado em alto mar. A informação é do boletim de balneabilidade extraordinário divulgado, pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). A autarquia examinou amostras de água do mar de 35 praias, colhidas na última quinta-feira (26), quando equipes da Semace percorreram o litoral avaliando a extensão do dano causado pelo derramamento do óleo.

As praias que apresentam manchas de óleo são: Sabiaguaba e Abreulândia (Fortaleza), Porto das Dunas (Aquiraz), Tabubinha (Beberibe), Pontal de Maceió (Fortim) e Canoa Quebrada (Aracati), no litoral leste; Taíba (São Gonçalo do Amarante), Paracuru (Paracuru) e Baleia (Itapipoca), no litoral.

No litoral leste, que vai da praia da Cofeco (Fortaleza) à Redonda (Icapuí), a situação é mais favorável. Das 17 praias monitoradas no trecho, duas foram condenadas pelo exame: Proto das Dunas (Aquiraz) e Pontal de Maceió (Fortim).

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp