Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) enviou, nesta quinta-feira (07), mais sete toneladas de óleo removido do litoral cearense, para serem queimados como combustível, no forno de uma fábrica de cimento, em Quixeré, na região norte do estado. O óleo foi removido e acondicionado em tambores, na praia de Cumbuco, em Caucaia, por pessoal com equipamentos de proteção. Foi a segunda remessa do tipo, de uma operação de logística que controla o transporte, a armazenagem e a destinação segura da substância, e que evita a contaminação de pessoas não autorizadas a manipular o óleo.

O envio elevou para dez toneladas a quantidade de óleo destinada pela Semace para queima. Na primeira remessa, três toneladas recolhidas em Aracati foram remetidas. Mais 1,4 tonelada da substância será recolhida, nos municípios de Paracuru (uma tonelada), Beberibe (300 quilos) e Fortim (100 quilos).

A Semace vem dando apoio logístico aos municípios atingidos, seja distribuindo equipamentos de proteção individual ou fornecendo tambores para acondicionamento do material removido, afirma o tecnólogo em saneamento ambiental da Semace e integrante da operação, Wiliams e Souza.

Material perigoso

Qualquer município pode solicitar à Semace o resgate do óleo recolhido das praias. A ação envolve pessoal treinado e equipado para a logística de material considerado “perigoso”. A orientação da autarquia é de que os tambores sejam reservados em local isolado e sem acesso ao público, até a chegada do transporte.

A Semace também disponibiliza o telefone 0800 275 223 para receber informações de populares e tripulações sobre o avistamento de óleo nas praias ou em alto mar. As informações são checadas por pessoal de terra ou em sobrevoos realizados com o apoio do Ciopaer, e tomadas as medidas de emergência.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp