Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Em sua primeira agenda pública no ano, a primeira-dama Marcela Temer se reuniu na manhã desta segunda-feira, 23, em Brasília, com gestores estaduais do Criança Feliz, programa do governo federal voltado para a primeira infância. Vestindo um terninho vermelho, a primeira-dama fez um discurso de apenas dois minutos e prometeu “entusiasmo” e “apoio” na divulgação da iniciativa.

Conforme informou o jornal O Estado de S. Paulo no domingo, 22, auxiliares palacianos querem que Marcela seja uma espécie de “embaixadora itinerante” do Criança Feliz, realizando uma série de viagens para conhecer in loco as experiências que estão sendo executadas por municípios na área, além de inaugurar centros de acolhimento para crianças com microcefalia.

O giro pelo País deverá começar por Boa Vista, antes mesmo do carnaval, mas a crise no sistema penitenciário de Roraima pode levar a uma mudança de planos, segundo o Broadcast Político (serviço de notícias em tempo real d o Grupo Estado) apurou.

No dia 8 de fevereiro, Marcela deverá receber para almoço no Palácio da Alvorada mulheres de governadores e de prefeitos que comandam capitais. A governadora de Roraima, Suely Campos (PP), e vice-governadoras de todo o País também deverão ser convidadas.

“Por entender a relevância dessa tarefa, colaboro com essa causa transformadora da nossa realidade. Ajudarei a divulgar a importância do que vocês irão construir para que a sociedade conheça e possa contribuir com esse projeto. Contem com meu entusiasmo, apoio e participação”, disse a primeira-dama, dirigindo-se aos gestores estaduais do Criança Feliz, que lotaram o auditório do Ministério do Planejamento, local do encontro.

“É essencial que todos os Estados, municípios e setores da sociedade estejam envolvidos nessa tarefa”, observou Marcela, que encerrou o discurso sob aplausos.

Na plateia, a reportagem encontrou representantes dos governos do Piauí e do Maranhão, Estados administrados pela oposição. Para a professora Rosângela Sousa, uma das gestoras do Criança Feliz no Piauí – Estado governado pelo petista Wellington Dias – as questões políticas em torno do impeachment de Dilma Rousseff (PT) já foram superadas.

“O palanque caiu e agora estamos implantando programas imprescindíveis para cuidar do nosso povo. As políticas sociais precisam caminhar, andar. A primeira-dama é uma pessoa jovem, que tem toda a intenção de contribuir e que bom que ela se ocupa de uma pauta tão necessária”, comentou Rosângela.

Pauta positiva

O aumento da exposição pública da primeira-dama é mais um esforço do governo em emplacar uma pauta positiva, em meio à recessão econômica, às incertezas com os desdobramentos da Operação Lava Jato e à ameaça de cassação do mandato de Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Também é uma tentativa do Planalto de consolidar marcas próprias do governo Temer – o Criança Feliz é considerado uma das principais apostas da agenda social do peemedebista.

“O simples fato de ela (Marcela) estar interessada e preocupada com o Criança Feliz dá um impulso enorme ao programa e um respaldo político muito grande”, comentou o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra.

 Estadão Conteudo