Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As desigualdades entre homens e mulheres são um tema que tem ganhado cada vez mais força nos debates sociais. A discussão não se resume apenas à desigualdades salariais ou de direitos, mas também à ocupação de espaços sociais, sendo um deles a área política. Diante dessa realidade, o MDB Mulher do Ceará lança uma carta aberta em defesa de candidato próprio à Prefeitura de Fortaleza.

Na carta, o partido reforça que diante do cenário de crise no país, decorrente da pandemia no novo coronavírus, as desigualdades entre homens e mulheres tem se tornado mais evidentes. Um dos exemplos são os casos de violência doméstica sofrida por muitas mulheres, que em meio ao isolamento social, tem permanecido por mais tempo na companhia de seus agressores, o que pode às impedir de realizar uma denúncia.

Este ano a Defensoria Pública do Ceará registrou redução de 68% em números de atendimentos mulheres vítimas de agressões em relação a 2019, no período da pandemia. Entre os dias 17 de março, início do isolamento social, e 30 de abril de 2020, foram feitos 288 atendimentos de violência doméstica. Ano passado, no mesmo período, foram 901 casos atendidos. Um balaço da Defensoria aponta que 90% dos casos de violência contra mulheres atendidas pela Defensoria Pública ocorrem dentro de casa.

Na carta, assinada pela presidente do MDB Mulher no Ceará, a sigla reitera que seguirá na defesa de políticas que visem a igualdade entre os gêneros e para isso uma das medidas será viabilizar mais candidatura femininas. Além disso, o partido afirma o comprometimentos dos candidatos com pautas de defesa dos direitos femininos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp