Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Diante da pandemia do coronavírus e o crescimento de casos confirmados da doença no Brasil, o Governo tem tomado medidas para conter o avanço do Covid-19 no país. Entre a ações estão a antecipação do pagamento do 13º salário do Bolsa Família a fim de estimular o consumo, como também a suspensão,  da prova de vida, realizada pelo INSS, por 120 dias com o objetivo de evitar a aglomeração de pessoas idosas, que são o grupo mais suscetível à doença.

O assunto ganhou destaque no Jornal Alerta Geral desta sexta-feira (13), com os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, que comentaram sobre as medidas tomadas na área da economia e da saúde diante da proliferação do vírus no país.

Luzenor aponta que as primeiras medidas para enfrentamento dos efeitos econômicos da pandemia do Covid-19 já estão sendo realizadas. O Ministério da Economia anunciou na noite dessa quinta-feira (12), a antecipação, para o mês de abril, do pagamento de R$ 23 bilhões referentes à primeira parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas do INSS. Com ação o governo espera liberar dinheiro para o consumo.

“No Ceará, a precisão é que a antecipação do 13º salário contemple, pelo menos, 950 mil pessoas, ou quase 1 milhão de beneficiários da previdência social”, diz Luzenor.

Simultâneo a esta primeira medida, o Governo também suspendeu a exigência da realização de prova de vida por 120 dias, que é cobrada aos beneficiários da Previdência Social que necessitam provar, anualmente, que permanecem vivos.

“Essa ação é para evitar o contato das pessoas mais idosas e assim também, diminuir a expansão do coronavírus”, destaca o jornalista.

+ Coronavírus: idosos são mais vulneráveis a nova doença – confira mais informações com o correspondente do Jornal Alerta Geral, Diassis Lira: 

No Ceará, o Governador do Estado, Camilo Santana, anunciou medidas para prevenção e tratamento de possíveis casos de coronavírus.

Confira mais informações com o correspondente do Jornal Alerta Geral, Carlos Alberto:

“São medidas de bom senso”, diz Beto Almeida, que enfatiza que diante de uma pandemia se deve, de fato, haver medidas para combater o avanço da doença. O jornalista também pontua que mesmo com a demora da admissão da gravidade da doença por parte do Presidente da República, Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde tem tido ações coerentes com a situação.

“O Ministério da Saúde tem adotado medidas que eu diria que são transparentes, medidas concretas”, afirma Beto.

A pasta publicou, nessa quinta-feira (12) um edital para a contratação de quase 6 mil médicos para reforçar as equipes de saúde durante a crise do novo vírus.

Confira mais informações com o correspondente do Jornal Alerta Geral, Sátiro Sales: 

Beto ainda deixa um alerta aos ouvintes e internautas para que busquem informações seguras sobre a doença, tendo em vista que a proliferação de notícias falsas sobre o Covid-19 incita o medo e causa uma situação de pânico na população.

“Nada de entrar em pânico, principalmente pelo Whatsapp. Se você quer informação séria entre, por exemplo, no site da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, entre no site do Ministério da Saúde […] Não se oriente pelo que você recebe nas redes de Whatsapp”, alerta Beto.

Confira na íntegra o Bate Papo Político do Jorna Alerta Geral:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp