Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente da Fundação Ulysses Guimarães e ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, afirmou na manhã desta segunda-feira, 18, durante evento da fundação, que o PMDB precisa defender o “legado” do presidente Michel Temer.

Sem citar as duas denúncias apresentadas contra Temer pelo ex-procurador-geral da República, Moreira afirmou que houve uma “trama moral” que tentou derrubar “o nosso governo”. O ministro também disse que as medidas propostas pelo documento “Ponte para o Futuro” foram ignoradas pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff e vistas como uma “provocação”.

Para ele, o partido precisa se mobilizar para as eleições de 2018 e reconhecer que as medidas que estão sendo adotadas para tirar o Brasil da crise serão o legado do PMDB em 2018. Moreira também afirmou que é necessário interromper uma espécie de “ciclo perverso” que coloca o País em crise a cada dez anos.

As declarações do ministro foram dadas durante um evento da Fundação Ulysses Guimarães que acontece na manhã desta segunda-feira, 18, em Brasília. Temer também participa do encontro.

Com informação do Estadão