Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Do segundo trimestre de 2018 ao segundo trimestre de 2019 houve uma redução de 0,8% na taxa desocupação no Ceará. Essa queda representa um contingente de 23 mil pessoas que saíram da condição de desemprego. A taxa de desocupação (desemprego) no Estado do Ceará, no segundo trimestre de 2019, decresceu 4,87%, passando de 473 mil desempregados em 2018 para 449 mil este ano (em igual período). Já o número de ocupados (pessoas que, na semana de referência, trabalharam pelo menos uma hora completa em trabalho remunerado) subiu 3,49%, de 3.555 mil no segundo trimestre do ano passado para 3.679 mil em 2019.

Para a taxa de desocupação, desde a máxima de 14,2% alcançada na série histórica no primeiro trimestre de 2017, é possível constatar uma tendência de queda tanto no Ceará como no Brasil, mas principalmente no Estado, embora devido a fatores sazonais ela tenha se elevado em todo primeiro trimestre do ano. Os números estão no Termômetro do Mercado de Trabalho – 2º Trimestre de 2019/ Número 08 – que acaba de ser publicado pela Diretoria de Estudos Econômicos (Diec) do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), tendo como autor Daniel Suliano, analista de Políticas Públicas, e como colaborador Aprígio Botelho, assessor Técnico do Instituto.

No segundo trimestre deste ano, de acordo com o Analista de Políticas Públicas do Ipece, a população com idade de trabalhar no Ceará totalizava 7.336 mil, superior em 0,07% do verificado em igual período de 2018: 7.331 mil. Já a força de trabalho somava 4.128 mil no segundo trimestre de 2019 contra os 4.026 de 2018, também no mesmo período, representando aumento de 2,54%. Já os que se encontravam fora da força de trabalho em 2018 chegava a 3.305 contra 3.208 em 2019, ou seja, queda de 2,93%.

Daniel Suliano observa que, desde a retomada da atividade após a depressão econômica que assolou a economia nacional nos anos de 2015 e 2016, a Taxa de Participação cearense tem apresentado uma leve tendência pró-cíclica a partir do segundo trimestre de 2017, crescendo de forma mais intensa a partir desse segundo trimestre de 2019. Do segundo trimestre de 2012 ao segundo trimestre de 2019 a taxa de atividade do Ceará evoluiu de 77,5% para 80,4%, enquanto que do segundo trimestre de 2018 ao segundo trimestre de 2019 recuou 0,5% ponto percentual. Desde o início da série histórica, essa é a primeira vez que ocorre uma queda na taxa de atividade cearense no intervalo de um ano.

*com informações do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp