Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O medo do desemprego entre as mulheres é bem superior ao dos homens, pelo menos é o que mostra o indicador da Confederação Nacional da Indústria divulgado nessa quarta-feira. O Índice de Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida é uma publicação trimestral da CNI e nesta edição entrevistou 2 mil pessoas em 127 municípios do país, entre os dias 17 e 20 de setembro. 

O indicador de medo do desemprego no público feminino ficou em 62,4 contra 46,8 no público masculino, uma diferença de 15,6 pontos. O medo do desemprego também é maior entre os jovens, especialmente aqueles na faixa dos 16 aos 24 anos e os da faixa seguinte, entre 25 e 34 anos. Esse indicador também é maior entre a população que reside no Nordeste  e os que recebem até um salário mínimo. 

Apesar dos graves impactos econômicos da pandemia de covid-19, o medo do desemprego na população em geral ficou em 55 pontos, uma queda de 1,1 ponto na comparação com dezembro de 2019.