Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Depois de confirmar a morte de um médico brasileiro de 28 anos que se voluntariou para os testes da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que os ensaios clínicos do imunizante não serão paralisados.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (21/10), o presidente da agência, Antônio Barra Torres, disse que o Comitê Internacional de Avaliação de Segurança que analisa a eficácia de todas vacinas para o novo coronavírus que estão em teste pelo mundo sugeriu que o Brasil continuasse com o estudo.

Torres disse que, no momento, a Anvisa ainda não tem informações que confirmem se o voluntário recebeu uma dose da vacina de Oxford ou de placebo. 

Enquanto a informação não for confirmada, o Comitê Internacional de Avaliação de Segurança não vai recomendar a paralisação dos testes.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp