Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Molho de tomate, laranja, cenoura, cebola e alho são os alimentos que mais sofrem variação de preços em Fortaleza. É o que revela a nova pesquisa do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), realizada mensalmente nos supermercados da Capital.

A maior variação, durante o mês de maio, ficou por conta do molho de tomate, que pode ser encontrado de R$ 1,29 a R$ 3,99, apontando uma diferença de 209% no produto da mesma marca. O Procon também orienta como economizar e identificar falsas promoções nos supermercados.

Entre produtos de alimentação, higiene pessoal, limpeza doméstica e produtos infantis, os alimentos são os itens que apresentam as maiores variações de preços. O molho de tomate (350g) encabeça a lista, sendo encontrado de R$ 1,29 a R$ 3,99 (209,30%). Em seguida, o quilo da laranja, variando de R$ 1,59 a R$ 4,79 (201,26%). Já o quilo do tomate pode ser comprado de R$ 2,44 a R$ 6,98 (186,07%).

Confira a pesquisa completa aqui.

Segundo a diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, é possível economizar optando por marcas mais em conta, além de exigir o cumprimento da oferta anunciada. “O consumidor também precisa ficar atento a produtos promocionais, pois geralmente, esses produtos estão próximos da data de vencimento”, alertou.

Dicas para economizar no supermercado
A organização das prateleiras é um dos principais meios para seduzir o consumidor. Na entrada de lojas e supermercados, por exemplo, normalmente são colocados produtos que induzam o consumidor à compra.

Nem sempre o produto com tarja vermelha é o mais barato. Procure a categoria do item exposto como promocional e escolha um produto que seja mais em conta. Certamente, você sairá economizando.

Alimentos de primeira necessidade, como pão e carne, costumam ficar no fundo da loja. Para chegar até eles, o consumidor passa por diversos produtos com itens cuidadosamente dispostos a chamar sua atenção.

Alguns produtos com preços mais em conta podem ser colocados em prateleiras mais altas ou mais baixas, reservando ao centro, na altura dos olhos do consumidor, produtos que oferecem mais lucros à empresa.

Não esqueça a velha e boa pesquisa. Faça uma lista do que realmente precisa comprar, avaliando despesas mensais, como mensalidades escolares, impostos parcelados e outros.

Tenha o hábito de pesquisar preços em encartes distribuídos em jornais, bancas, locais de circulação de pessoas ou no próprio estabelecimento.

 

Veja pesquisa completa aqui