Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A 1º reunião da Comissão Especial de Análise do Transporte Individual Privado, da Câmara Municipal de Fortaleza e dirigentes da Associação dos Motoristas Privados Individuais de Passageiros do Estado nessa segunda-feira definiu os pontos prioritários a serem discutidos junto à Prefeitura.

Entre as quatro prioridades acertadas entre os líderes da categoria e a Comissão estão a não limitação do número de carros cadastrados, tributação razoável, idade dos veículos de até 10 anos e liberação de placas de outro município.

Sobre a tributação, que já foi anunciada para entrar em pauta pelo prefeito Roberto Cláudio, as discussões se baseiam nas experiências do País, como a de São Paulo, onde é cobrado 10 centavos a cada quilômetro rodado ou ainda a ideia de taxa de 1% sobre o valor total. Porém, existe um Projeto de Lei na Câmara de Fortaleza que fixa a tributação de 5% em cima dos 25% cobrados pela Uber ao motorista.

As propostas apresentadas serão levadas para a mesa de negociações com a Prefeitura já nesta segunda quinzena de março. A intenção é unir com as exigências já apresentadas pelos taxistas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp