Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O general Hamilton Mourão (PRTB), vice-presidente eleito nas eleições deste ano, disse ao Jornal O Globo, na noite dessa segunda-feira, 29, que está “sem tarefa” na transição de Governo. Mourão ainda afirmou que ficará em “banho-maria” nesta semana e que o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), está num “retiro espiritual”, após ser eleito no domingo com 57,7 milhões de votos.

No primeiro dia após o fechamento das urnas, Mourão não se encontrou com Bolsonaro, no Rio. O vice passou a segunda-feira em São Paulo. O presidente teve um dia intenso, em sua casa no Rio. Deu longas entrevistas às TVs Record, Band, Rede TV e Globo, duas delas ao vivo. Ele também discutiu com seus aliados como se dará a transição do governo em Brasília e falou com diversas lideranças políticas, inclusive de outros países.

“Por enquanto, estou sem tarefa. Não tenho nenhuma tarefa específica”, disse Mourão, ao ser questionado sobre qual será sua função na transição de governo.  Segundo o vice-presidente eleito, Bolsonaro está agora dando uma “descansada”, depois da disputa eleitoral em dois turnos.

“Agora, neste momento, Bolsonaro está num retiro espiritual. Dando uma descansada aí, esses momentos aí foram muito tensos, ainda nesta situação de saúde complicada. Está dando uma reorganizada, enquanto (o deputado federal e futuro ministro da Casa Civil) Onyx (Lorenzoni) está montando a equipe da transição. Eu vou dar um banho-maria esta semana, a partir de segunda-feira começa full time”.

Mourão disse que deve se encontrar com Bolsonaro na próxima quarta ou quinta-feira. Até lá, segundo ele, é preciso deixar o presidente eleito “dar uma descansada”. Para o vice, a primeira medida do Governo Bolsonaro será redefinir o tamanho da Esplanada dos Ministérios.

“A primeira medida é definir o tamanho da Esplanada e elencar os atores, de modo que isso aí facilite a própria transição, os contatos com diferentes ministérios, para que se veja o tamanho das equipes”.

O general da reserva do Exército negou qualquer intenção de intervenção militar na Venezuela, mesma posição que Bolsonaro manifestou em entrevistas a canais de televisão nesta segunda.

“Isso é totalmente maluco. Como é que nós vamos nos meter numa ação militar de intervenção na Venezuela? Não tem nada disso. Jamais. Por que nós vamos intervir na Venezuela? Foge da nossa visão de política externa. A gente não aceita intervenção no nosso país, assim como não vamos intervir nos outros”, disse Mourão.

Com informações do Jornal O Globo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp