Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As lideranças partidárias decidiram, na manhã desta quinta-feira (30), adiar para a próxima segunda-feira, o lançamento do Movimento Eleições Limpas que aconteceria hoje. O movimento tem por objetivo combater a compra de votos e nasceu a partir do vazamento da conversa entre o deputado estadual Bruno Gonçalves (PL) e o suplente de vereador Maninho Palhano.

O áudio revela como Bruno articula a montagem da chapa para reeleição da mãe Marta à Câmara Municipal de Fortaleza, expondo valores e custos da campanha e as condições para os suplentes se manterem no grupo.

O vazamento da conversa ganhou repercussão e deflagrou a articulação para o Movimento Eleições Limpas, livres da corrupção. O movimento é coordenado pelo advogado especialista em Direito Eleitoral Djalma Pinto que, nesta quinta-feira, em entrevista ao Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Grande Fortaleza + 24 emissoras de rádio no Interior + Internet), defendeu mais isonomia entre os candidatos, sem abuso do poder econômico, nem compra de votos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp