Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ao ser reconduzido para o segundo mandato como Procurador-Geral de Justiça do Estado (2018-2019), Plácido Rios anunciou que um dos maiores desafios do Ministério Público do Estado do Ceará é intensificar os investimentos na infraestrutura e na modernização do MPCE, ações iniciadas em sua primeira gestão (biênio 2016-2017). Destacou como principal meta a implantação de um sistema de automação para dar mais transparência e agilidade ao trabalho dos membros e servidores da Instituição. Além disso, o PGJ ressaltou a prioridade absoluta no combate à corrupção e às organizações criminosas, bem como o fortalecimento das parcerias institucionais para desarticular as facções. “Vamos continuar firmes e focados nas novas metas. Nossa força motriz está na união e no desejo que todos temos de melhor servir à sociedade”, destacou.

Outro compromisso do procurador-geral é lutar por uma sociedade mais livre, justa e solidária, principalmente quando assistimos no nosso Estado tanta discriminação, ódio e intolerância. “O respeito à diversidade sexual, à diversidade étnico-racial, aos direitos das pessoas com deficiência, às pessoas idosas e aos vulneráveis em situação de rua deve permanecer sempre como nossa prioridade”, pontuou Plácido Rios. Esse trabalho vem sendo desenvolvido com eficiência pelo Ministério Público do Estado do Ceará, por meio dos Núcleos Especiais e Centros de Apoio Operacional.

Na gestão anterior, houve o estabelecimento do Planejamento Estratégico sobre as metas, ações e objetivos que vêm sendo conquistados desde 2016 até 2021, direcionado pela empresa de consultoria de resultados Falconi. Para tanto, a administração superior desenvolveu uma sólida base orçamentária, a partir do Fundo de Reaparelhamento e Modernização do Ministério Público, regulamentado pela Lei Estadual nº 15.912/2015. Neste mesmo período, Plácido Rios focou a valorização das atividades-fim institucionais, tais como o combate à corrupção e à criminalidade, criando o Núcleo de Investigação Criminal (NUINC), o Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal (GAESF).

No âmbito federal, o Ministério Público cearense também tem se destacado, em parceria com os demais Ministérios Públicos dos Estados e da União, como um protagonista na mudança da legislação, junto ao Congresso Nacional, quando da apresentação e acompanhamento do pacote das 40 medidas contra a

Com informações Assessoria de Comunicação do MPCE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp