Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Fórum Nacional dos Membros do Ministério Público da Infância e Adolescência (Proinfância) – do qual fazem parte diversos membros do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) – emitiu uma nota pública sobre a rebelião ocorrida no último sábado (3) nas dependências do Centro Educacional ‘Lar do Garoto’, no município paraibano de Lagoa Seca, que deixou adolescentes feridos e culminou no assassinato de sete internos.

O Proinfância – uma associação que congrega mais de cem promotores de Justiça de quase todos os estados brasileiros e cujos militantes estão comprometidos com a causa infantojuvenil – considerou o fato como “um terrível massacre”, manifestou pesar e solidariedade aos familiares das vítimas e repudiou o que considera como causa primária do acontecimento: “a indiferença estatal”, materializada na superlotação verificada nos estabelecimentos de internação de adolescentes infratores, em todo o país.

A associação também cobrou medidas do poder público e das autoridades competentes e manifestou apoio ao trabalho dos promotores de Justiça de Defesa da Criança e do Adolescente na Paraíba.

Com informações da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (CONAMP).