Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
O Centro de Apoio Operacional da Cidadania (CAOCidadania), órgão do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), promoveu uma reunião na última terça-feira ,20, com representantes da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) para discutir a formação de Comitês de Combate à LGBTfobia.
Segundo o coordenador do CAOCidadania, promotor de Justiça Hugo Porto, a ideia é que o comitê de Fortaleza sirva como um piloto para a formação de organizações semelhantes no âmbito estadual e em outros municípios, iniciando pelos que possuem maior índice de violência contra a população LGBT, que são: Fortaleza, Maracanaú, Caucaia, Sobral, Juazeiro do Norte, Iguatu e Santa Quitéria.
“Esperamos que estes comitês funcionem como um Observatório do Poder Executivo para receber denúncias, monitorar e registrar dados confiáveis em relação à violência de direitos deste segmento, em especial, os crimes de ódio”, explica Hugo Porto. A proposta de criação do Comitê em Fortaleza será encaminhada ao prefeito Roberto Cláudio pela Coordenadoria Especial.
Participaram da reunião os promotores de Justiça Hugo Porto, Enes Romero e Cleverlânio Pereira, a procuradora de Justiça Isabel Porto, o gestor da Coordenadoria Especial, Paulo Diógenes, e a presidente da Associação das Travestis do Ceará (Atrac), Tina Rodrigues.
Com Informações MPCE
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp