Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Tentando voltar a cena nacional, após a derrota em 2010, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto bem que tentou disputar em pé de igualdade com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin o direito de ser o candidato do PSDB à presidência da República, mas acabou jogando a toalha e saiu atirando, contra o paulista e contra os dirigentes nacionais do partido.

Alegando que o governador paulista estaria sendo privilegiado pela cúpula nacional, Virgilio ficou irritado com a negativa da direção em realizar pelo menos três debates. Na sua visão a prévia seria uma fraude. Ele ainda tachou o governador paulista de “cínico” Alckmin não quis comentar as criticas.

A reclamação do amazonense foi com relação as regras das prévias.  Desafiando a direção nacional ameaçou fazer corpo mole na campanha e desafiou a direção nacional a expulsá-lo do partido.