Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou nessa quarta-feira, dados do Cadastro Central de Empresas, com dados de 2015, que apontaram que as trabalhadoras brasileiras receberam 23,6% menos que os homens naquele ano.

De acordo com o levantamento, os homens receberam em média R$2.708,22, enquanto as mulheres R$2.191,59. Em 2015, o país tinha 5,1 milhões de empresas e outras organizações ativas que empregavam 53,3 milhões de pessoas, sendo 46,6 milhões (87%) assalariados e 7 milhões (13%) sócias ou proprietárias.

Do total de assalariados, 56% eram homens e 44% mulheres. Em relação a 2014, o número de assalariados recuou 3,6%, sendo a queda entre os homens de 4,5% e entre as mulheres de 2,4%. No período entre 2010 e 2015, o percentual de mulheres ocupadas assalariadas aumentou 1,9 ponto percentual. A maior participação feminina nesse período estava na administração pública e nas entidades sem fins lucrativos. Neste último ambiente, por exemplo, a participação das mulheres passou de 53,3% para 55,8% e a dos homens caiu de 46,7% par 44,2%, no período.