Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Na defesa, representante do município de Fortaleza afirmou que não havia provas de que um guarda municipal foi autor do disparo. Conforme a versão do poder municipal, durante o evento, duas gangues brigavam e os agentes públicos interferiram para garantir a segurança do patrimônio público.

Em janeiro de 2016, a Justiça determinou o pagamento de indenização por danos materiais no valor de R$ 62 mil, com correção monetária e juros a partir da data do crime. Determinou também a reparação moral de R$ 186 mil e honorários de R$ 15 mil.