Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O senador Major Olímpio (PSL-SP), que, nesta semana, esteve em Fortaleza para fazer ponderações aos militares amotinados em quartéis, deixou um duro recado aos policiais que, com movimentos grevistas como acontece nesse momento no Ceará, não haverá anistia. Olímpio afirmou, ainda, que “policial militar em movimento dessa natureza, de cara coberta, feito bandido, vai perder a função pública, vai ser condenado”.

Segundo o senador, que fez carreira na Polícia Militar de São Paulo, “pior que ganhar um salário ruim, é não ganhar nada e, ainda, ter o preconceito de ter sido expulso de uma corporação militar”. Olímpio, que visitou militares amotinados e tentou convencê-los a suspender o movimento grevista sem deixar a luta pela dignidade da família policial, os aconselhou a não seguir orientação de falsas lideranças que tem mandato parlamentar e salário garantido.

‘’Não se deixem levar por falsas lideranças, algumas que tem mandato parlamentar estão escudadas e tem salários garantidos’’, disse, de forma enfática o senador Major Olímpio, sem citar nomes de atuais detentores de mandatos eletivos que tem origem na Polícia Militar e estão entre as lideranças da paralisação das atividades na área de segurança.

Quatro parlamentares fazem parte desse bloco – Capitão Wagner – deputado federal; soldado Noélio – deputado estadual; sargento Reginauro – vereador em Fortaleza, e sargento Ailton, vereador, que liderou, em Sobral, os protestos dos policiais militares. O movimento tem, ainda, como um dos articuladores o ex-deputado federal e pré-candidato à Câmara Municipal de Fortaleza, cabo Sabino.

SEM ANISTIA

A mensagem do senador major Olímpio, com três minutos de duração, circula nas redes sociais, ganha destaque nos veículos de comunicação e relata a sua visita a Fortaleza para ajudar na interlocução entre o Governo do Estado e os policiais para o fim da paralisação. “Tentei junto com os parlamentares, em conversas com o Governo, em conversa no batalhão de amotinados, dissuadi-los a voltar para as suas casas e retomarem as suas vidas, sem parar logicamente a luta pela dignidade da família policial”.

Em um dos trechos da mensagem, o senador Olímpio diz que buscou a interlocução e não concorda com a greve, nem com a depredação de veículos públicos e particulares por encapuzados em meio à greve na Polícia Militar. “Mas não posso concordar com movimentos como eu vi, policiais encapuzados, feitos bandidos black bloc, viaturas arriadas e depredadas, viaturas e corporações policiais e bombeiros sendo arrebatadas nas ruas por pseudo policiais mascarados, armados. Isso não é conduta de polícia, afirmou o parlamentar.

Olímpio deixa, em sua mensagem, um aviso: ‘’Quero dizer aos policiais miliares e familiares: voltem para as suas residências, voltem à atividade. Aqueles que praticaram condutas indisciplinares ou criminosas, serão punidos. Quando eu disse que não ia defender anistia para situações dessa natureza, tenho moral pra falar: participei de inúmeras manifestações pela dignidade da família policial, em são Paulo e em vários estados, sempre de cara limpa, mesmo quando estava na ativa’’.

Segundo o senador do PSL de São Paulo, ‘’a sociedade não pode ser penalizada. Tocar foco em veículo particular, em veículo do transporte público, é coisa de terrorista, de criminoso e, finalmente, quero dizer aos policiais: não se deixem levar por falsas lideranças, algumas que tem mandato parlamentar estão escudadas e tem salários garantidos’’.

Ao término do vídeo, Olímpio afirma que ‘’policial militar em movimento dessa natureza, de cara coberta, feito bandido, vai perder a função pública, vai ser condenado e pior que ganhar um salário ruim, é não ganhar nada e, ainda, ter o preconceito de ter sido expulso de uma corporação militar’’.

Veja a íntegra da mensagem do senador major Olímpio, de São Paulo, que se reuniu com policiais em greve na Capital cearense:

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp