Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, comentou nesse sábado a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que barrou na noite de sexta-feira a candidatura de do ex-presidente Lula. “Decisão judicial se respeita e se acata. O lado positivo é que agora saberemos quem são os candidatos e suas propostas. É isso que importa para o Brasil”, afirmou. O candidato também reiterou que adversário não se escolhe: “Quem decide o voto é o povo. Voto tem de ser conquistado, voto não se obriga, se conquista. “É uma luta diária de respeito, de conquista, de convencimento da população”.

O tucano cumpre agenda no Ceará, onde se encontrou nesta manhã com lideranças políticas na cidade de Horizonte. Acompanhado de sua candidata a vice, a senadora Ana Amélia, Alckmin detalhou suas propostas econômicas voltadas especialmente para o Nordeste. Uma delas, a garantia de que beneficiários do Bolsa Família que consigam emprego com carteira assinada poderão voltar automaticamente a receber o benefício caso percam o emprego.

“O nosso trabalho é recuperar o emprego e a renda. E não haverá nenhum receio: quem recebe Bolsa Família terá garantido seu retorno ao programa caso haja algum problema”, explicou.

Na sequência, Alckmin visitou a Feira Agropecuária de Itapipoca. Questionado sobre como levar emprego às regiões metropolitanas, afirmou: “Vamos equacionar a questão da água, incentivar a agricultura e estimular a vinda de empresas, por meio da redução do imposto corporativo. Vamos melhorar a segurança e o turismo vai crescer”. E prosseguiu: “Uma meta rápida e direta: hoje o Crediamigo tem 2 milhões de clientes, 67% mulheres. Nós vamos passar pra 4 milhões. Estimular o pequeno empreendedor, estimular o crédito. Também vamos retomar o investimento no Brasil e o Nordeste vai liderar essa retomada”.