Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, afirmou ao portal G1 nesta segunda-feira (22) que será suspensa a resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que estabeleceu regras para o cálculo do piso do frete rodoviário.

A nova resolução prevê que 11 categorias de cargas serão usadas no cálculo do frete mínimo e amplia os itens considerados no cálculo. Além da distância percorrida, o cálculo do frete mínimo também considera o tempo de carga e descarga do caminhão, custo com depreciação do veículo, remuneração do caminhoneiro, impostos, entre outros.

Segundo o ministro, será aberta uma nova rodada de negociação com os caminhoneiros a partir desta quarta-feira (24).

Quando divulgou a nova tabela, a ANTT informou que a consulta pública sobre as novas regras recebeu 500 contribuições e que “parte significativa dessas contribuições foram acatadas e serviram de subsídio para o aprimoramento da proposta”.

A tabela de frete foi criada no ano passado pelo governo Michel Temer, após a reivindicações da categoria que promoveu uma greve geral que bloqueou estradas e comprometeu o abastecimento de combustível, de medicamentos e de alimentos em todo o Brasil.

Manifestação no Ceará

Um grupo de caminhoneiros realiza paralisação no quilômetro 43 da BR-116, em Horizonte, na manhã desta segunda-feira (22). O ato ocorre em protesto contra a nova resolução que estabelece os preços mínimos de frete rodoviário, abaixo do esperado pela categoria.

Houve tentativa de obstrução da via por volta das 6 horas da manhã, mas a ação foi impedida pela Polícia Rodoviário Federal (PRF). Muitos dos manifestantes deixaram o local logo após a ação da PRF. Outros permaneceram no trecho, mas estacionaram os veículos fora da rodovia. De acordo com a PRF, apesar da movimentação, o trânsito flui normalmente.