Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O açude Maranguapinho, em Maranguape, é o mais novo açude que entrou na lista dos reservatórios que estão sagrando no Ceará. O açude, que tem capacidade de 9 hectômetros cúbicos (hm³), de acordo com dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), se juntou a outros oito açudes que estão com 100% capacidade no Estado.

Segundo a Cogerh, os açudes de Acaraú Mirim (em Massapê), Caldeirões (Saboeiro), Itaúna (Granja), Tucunduba (Senador Sá), Cocó (Fortaleza), Germinal (Palmácia), Tijuquinha (Baturité) e Colina (Quiterianópolis) também estão com a capacidade máxima.

Dos nove açudes sangrando, os de Itaúna e Tucunduba são os de maior capacidade, ambos na bacia de Coreaú, com 72,58hm³ e 41,43hm³, respectivamente. O primeiro dos nove a sangrar este ano foi o de Caldeirões, com 1,13hm³ – segundo menor número da lista.

De acordo com a assessoria da Cogerh, esses são os açudes que “historicamente” têm perspectiva de sangramento durante este período, destacando que o açude de Cocó, em Fortaleza, geralmente sangra por se tratar de uma barragem de contenção de enchente.

Outros dois açudes, o de São Vicente, em Santana do Acaraú, e a Barragem do Batalhão, em Crateús, estão com volume acima de 90%. A Barragem, em particular, está com 97,74%.

Contudo, a Cogerh ainda contabiliza 111 açudes no Estado com volume inferior a 30%. O maior deles, o Castanhão (6.700hm³), no município de Alto Santo, está com 3,81% da capacidade. O açude de Araras, na cidade de Varjota, conta com 8% dos 859hm³ preenchidos.

Com informações do Jornal O Povo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp