Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A cada ano a campanha do Novembro Azul busca informar e desconstruir preconceitos sobre a importância da prevenção do câncer de próstata e o começo do tratamento, Para isso é preciso que o paciente busque ter um acompanhamento com um urologista.

De acordo com as estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA), ao final de 2017 o Brasil deve apresentar 61.200 casos de câncer de próstata, Dentre estes, 2.500 casos devem ser descoberto somente no estado do Ceará.

Segundo o Instituto do Câncer do Ceará (ICC), em 2016 foram realizadas 172.410 consultas, onde cerca de 100 mil tiveram que realizar tratamentos de radioterapia e/ou quimioterapia.

De acordo com o médico urologista Érico Diógenes, do Instituto do Câncer do Ceará, as ações para a campanha são pertinentes para alertar sobre a causa. “É um mês de extrema importância para a conscientização dos homens para prevenção do câncer de próstata. O câncer de próstata é uma doença prevalente, é o segundo câncer mais comum no homem, ele totaliza aproximadamente 10% de todos os cânceres ao redor do mundo. Então, é de extrema importância que os homens se conscientizem para realizarem os exames de prevenção”.

Normalmente os homens devem começar a realizarem exames anualmente a partir dos 50 anos de idade, entretanto há grupos específicos para procurarem acompanhamento urológico antes da idade recomendada, para o médico urologista esses grupos são “as pessoas que têm o fator de risco na família, casos de câncer de próstata em primeiro grau, principalmente, devem realizar os exames de prevenção a partir de 40 a 45 anos de idade. A população negra masculina tem uma predisposição maior para desenvolver o câncer, então eles devem procurar uma forma mais precoce, a partir dos 40, de acordo com estudos americanos”.

Ele reforça sobre a realização dos exames, principalmente porque no estágio inicial a doença é assintomática e tem mais chances de cura. “O exame deve ser realizado por que o diagnóstico precoce é o ponto chave no tratamento, ao ser diagnosticado no início há uma elevada taxa de cura, mais de 90% dos homens ficam curados com o tratamento. Há incidência de que o câncer vem aumentando em função do impasse pela conscientização e o envelhecimento da população, a expectativa [de vida] está aumentando, a população está envelhecendo mais e é um tumor que atinge mais a terceira idade, então em função disso vem aumentando a incidência”, declarou o especialista.

Até o momento o Instituto do Câncer do Ceará (ICC) não tem nenhuma ação programada para este mês.