Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Nem sempre a impunidade prevalece nos casos de corrupção. A boa notícia sobre medidas duras para evitar o envolvimento de agentes públicos com o desvio de conduta foi dada, nessa segunda-feira, pelo Ministério da Transparência. Os dados apontam que, em 2016, o governo federal expulsou 550 servidores por algum ato ilícito. Desse total, pelo menos, 330 – ou seja, 65¨% foram demitidos porque participaram de atos de corrupção. Essa é a maior quantidade de servidores expulsos desde o ano de 2003. Ao longo dos últimos 13 anos, deixaram o serviço público federal pela porta de trás mais de 6 mil e 200 servidores. Os números  não incluem os empregados de empresas estatais, como a Petrobras e os Correios. Os servidores, com a aposentadoria garantida, salário em dia, vida econômica estável, se c urvaram ao caminho curto para ganhar um dinheiro extra – de forma ilegal e ilícita, e acabaram perdendo o emprego. A expulsão de quem faz do serviço público uma escada para ações de corrupção é um duro golpe na carreira desses servidores públicos e serve de alerta para quem, sob pressão, está na dúvida se cede ou não aos encantos do dinheiro fácil e farto. Confira o Editorial completo no player abaixo:

Editorial 10.01