Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Pouco mais de um ano após trocar o PT pelo PROS, o deputado federal Odorico Monteiro terá, a partir das 16 horas desta terça-feira, um novo endereço partidário: o PSB. A sigla, com 35 deputados federais, está dividida e, no último final de semana, rompeu com o Governo Michel Temer. A divisão deixou mais de 15 parlamentares aliados ao Palácio da Abolição. Os demais farão oposição ao Governo Temer.

Deputado em primeiro mandato, Odorico saiu do PT e buscava um partido com uma linha ideológica que o garantisse mais conforto no desempenho da atividade parlamentar. O deputado federal José Airton recebeu  convite para se transferir para o PSB, mas decidiu permanecer no PT uma vez que a direção nacional não o entregou a carta de anuência para a troca de partido. Sem esse documento, o PT entraria na Justiça para tomar o mandato de José Airton.

Antes de ingressar nos quadros do PSB, teve rápida passagem pelo PROS onde não encontrou a sintonia das suas ideias com o programa da sigla. O conforto, em sua avaliação, virá com o PSB uma vez que a agremiação entra como oposição ao Governo Federal. No Ceará, Odorico é aliado do governador Camilo Santana (PT) e do prefeito Roberto Cláudio (PDT).

O PSB tem atualmente o deputado federal Danilo Forte como representante do Ceará em Brasília. Agora, a sigla ficará com dois parlamentares. Danilo perdeu o comando regional da sigla por discordar da orientação nacional para os  deputados federais do PSB derrubarem as mudanças na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) – a chamada reforma trabalhista do Governo Federal.

As informações colhidas pela reportagem do cearaagora.com.br apontam que Odorico herdará a Executiva Regional do PSB e abrirá caminhos para o partido ampliar a sua bancada na Assembleia Legislativa. O PSB, sob a orientação de Odorico, terá sintonia com os Governos de Camilo Santana e Roberto Cláudio. Dois deputados estaduais – Audic Mota e Agenor Neto, poderão ter como endereço o PSB. Ambos estão insatisfeitos no PMDB.