Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Polícia Civil do Estado do Ceará deflagrou, nesta quinta-feira (10), uma operação contra alvos investigados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa por homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). A operação “5º Mandamento” mobilizou 300 policiais civis e resultou no cumprimento de 50 mandados judiciais, destes 29 eram de prisão contra adultos. Houve ainda a lavratura de atos infracionais contra três adolescentes. Ao todo, 32 pessoas foram capturadas. As informações foram repassadas em coletiva de imprensa, na manhã de hoje, na sede da Delegacia Geral, em Fortaleza, com a presença do delegado geral Marcus Rattacaso e dos diretores dos departamentos da Polícia Civil.

As ações policiais aconteceram nas cidades de Fortaleza, Aquiraz, Cruz, Trairi, Itapiúna, Itaitinga e Jaguaretama, no Ceará, e em Brasília, no Distrito Federal.

Entre os 29 alvos que tiveram os mandados de prisão cumpridos, 18 estavam soltos e foram capturados, e outros 11 já se encontravam reclusos em unidades do sistema penitenciário do Ceará.

A operação “5º Mandamento” foi coordenada pelo Departamento Técnico Operacional (DTO), com a participação de equipes dos departamentos de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Recuperação de Ativos (DRA), de Polícia Judiciária da Capital (DPJC), Metropolitana (DPJM), Especializada (DPJE), do Interior Sul (DPJI Sul), do Interior Norte (DPJI Norte), de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV) e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core). O nome da ofensiva policial vem do quinto mandamento bíblico: não matarás.

Denúncias

A população pode contribuir repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o (85) 3257-4807, do DHPP, ou ainda para o número (85) 99111-7498, que é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo e o anonimato são garantidos.