Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) deflagrou nesta terça-feira (19), a segunda fase da Operação Rachadinha, em Crateús, que investiga a prática de crimes de concussão, corrupção passiva, inserção de dados falsos em sistema de informação da Administração Pública e associação criminosa. A pedido do Ministério Público, a 3ª Vara de Crateús decretou a prisão preventiva de três servidores da Secretaria Municipal de Educação de Crateús.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na Secretaria de Educação do município e nas residências dos servidores e diretores de escolas municipais. Outras duas pessoas pessoas também estão sendo investigadas.

De acordo com o Ministério Público, os presos estavam envolvidos em um esquema criminoso em que professores temporários contratados pelo Município eram obrigados a repassar parte dos salários ou então teriam os contratos rescindidos pela Prefeitura.

Além disso, a Justiça autorizou a quebra de sigilo dos aparelhos celulares apreendidos, o afastamento e suspensão do exercício da função pública dos cinco investigados e o bloqueio de bens e valores que chegam a mais de R$ 225 mil.

A Operação contou com o apoio de promotores de Justiça, da Polícia Militar e do Batalhão de Policiamento de Ronda de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRAIO).

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp