Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministério Público do Estado do Ceará deflagrou nesta terça feira (27), a chamada “Operação Mensalinho” onde foram realizadas buscas e apreensões na residência de oito vereadores, um advogado e três postos de combustível da região de Pacujá. De acordo com o órgão, os vereadores votavam os projetos do prefeito em troca de dinheiro ou combustível.

A operação apura a ocorrência de crimes envolvendo os poderes Executivo e Legislativo do município, onde as investigações revelam um suposto esquema ilegal. A compra de apoio parlamentar, segundo as investigações, era realizada através de dinheiro, cargos na Prefeitura Municipal e vale-combustível aos vereadores, que se aproveitavam das vantagens vindas da Prefeitura de Pacujá e aprovavam os projetos do chefe do executivo. 

O Presidente da Câmara repassava a quantia de R$ 1.000 aos vereadores e o prefeito determinava “doações” de combustível, em forma de propina, além de garantias de emprego a pessoas próxima dos vereadores e ainda o valor de R$ 2.000 por mês a cada vereador. 

Durante a operação foram apreendidos celulares, tablets, notebooks, computadores, mais de R$ 10 mil em dinheiro, além de documentos e anotações que podem ajudar nas investigações.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp