Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O comércio deve criar 80 mil empregos neste ano, o dobro do que foi gerado no ano passado, disse economista-chefe da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Fábio Bentes. Em 2018, houve a primeira alta do setor depois de três anos seguidos de queda. O setor de turismo também se recupera. No próximo Carnaval deve ser registrada a primeira alta no faturamento durante esse período depois de três anos de queda.

Os números do comércio no ano passado ainda não estão fechados, mas o crescimento deve ficar em torno de 4%, de acordo com a estimativa de Bentes. Mesmo com a alta, porém, o setor ainda está com vendas 20% mais baixas do que no início da recessão, em 2014, e só deverá atingir o patamar daquele ano em dois anos.

Além das quedas da inflação e dos juros, que favorecem as vendas, Bentes destacou o impacto da reforma trabalhista como algo que impulsiona a criação de vagas no comércio e em toda a economia, o que acaba favorecendo indiretamente o varejo.