Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O diagnóstico de uma doença infecciosa pode trazer mais do que apenas a luta contra a enfermidade. Pode ocasionar o afastamento de pessoas próximas e até discriminação. Essa é uma realidade de muitos pacientes atendidos no Hospital São José (HSJ),do Governo do Ceará, onde encontram no ambulatório atenção especializada e atendimento qualificado. “Nesse ambulatório é completamente diferente, somos acolhidos, abraçados aqui”, disse a dona Joana, nome fictício, que faz tratamento para sífilis.

O ambulatório tem um atendimento diferenciado.

“Prezamos pelo atendimento humanizado. Esse é o diferencial. A forma de acolher, de enxergar o paciente com importância, inserido na sociedade. Sabemos que ele é discriminado lá fora. Aqui não, buscamos inseri-lo. Isso faz parte da nossa rotina”, explicou a coordenadora da equipe multidisciplinar do setor, Tereza Raquel de Queiroz Fernandes.

O espaço

O espaço conta com uma equipe multidisciplinar composta por nutricionistas, psicólogos, odontólogos e assistentes sociais. E uma equipe médica, com diferentes especialidades, como neurologia, endocrinologia, dermatologia, infectologia, estomaterapia, psiquiatria, ginecologia e pediatria. O ambulatório possui uma estrutura com nove consultórios especializados.

Mesmo tendo como foco principal os pacientes com HIV, há também atendimento para pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) de uma maneira geral. Casos de calazar, leishmaniose e outras doenças infeciosas também são tratados.

“Aqui a gente tem tudo, graças a Deus. Até amigo”, enfatiza a paciente Joana, que já havia passado por sua consulta e aguardava uma amiga que conheceu no HSJ. Ela precisava compartilhar uma boa notícia: “a doutora disse que está tudo bem, estou curada”. O ambulatório funciona das 7h às 19h.

Hospital Dia

A humanização chega inclusive no Hospital Dia, espaço do ambulatório reservado para receber pacientes cuja medicação necessita de preparo e/ou aplicação intravenosa. É neste ambiente que os pacientes com leishmaniose, por exemplo, recebem todo o tratamento. Entre eles, o jovem João, nome fictício, que é acompanhado na unidade.

“O Hospital Dia também é completamente diferenciado. As pessoas aqui são capacitadas para atender, conversar, tirar dúvidas. Faz a gente se sentir acolhido”, destacou.

Acesso

Para ter acesso ao ambulatório do Hospital São José, o paciente precisa ser encaminhado pela rede pública. Ou seja, pode ser encaminhado pelos postos de saúde, quando for de Fortaleza, e, no caso de pacientes do interior do Ceará, por meio das secretarias municipais de saúde.

Outra forma é pelo atendimento emergencial existente na própria unidade, caso este avalie a necessidade clínica de acompanhamento. Considerando o Hospital Dia, o HSJ chega a realizar uma média mensal de 4600 consultas, sendo 1200 apenas de pacientes com HIV.

 

 

 

 

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp