Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Importante instrumento de comercialização e um dos atrativos turísticos mais visitados de Fortaleza, o Mercado dos Peixes da Avenida Beira-Mar terá mais um benefício para movimentar a economia local. Na noite dessa quinta-feira (26), a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) assinaram um convênio visando a capacitação dos permissionários do equipamento.

Com aporte de R$ 200 mil divididos igualmente entre Adece e Sebrae, o projeto é uma demanda da Câmara Setorial de Gastronomia da Adece e visa melhorar o atendimento aos clientes por meio da padronização, gerando competitividade dos negócios e incrementando o fluxo de compradores e turistas, bem como o faturamento. As qualificações acontecerão no período de seis meses.

“O Mercado dos Peixes é um equipamento de extrema importância não somente para a economia do mar, mas para o turismo e o setor de serviços do Ceará. São mais de 200 pessoas empregadas, gerando renda ainda para cerca de 2.500 pescadores. O projeto vai capacitar 40 permissionários e impactar um número ainda maior de pessoas que dependem da renda gerada pelo local. Com melhoria na gestão e no atendimento ao cliente, promovemos a sustentabilidade e a ampliação nas vendas. O projeto quer ter como resultado um aumento de 15% do faturamento dos permissionários e obtenção de 70% de satisfação do cliente”, comenta o presidente da Adece, Eduardo Neves.

O presidente da Associação dos Permissionários do Mercado dos Peixes do Mucuripe, Luis Vitoriano Ribeiro, acredita na necessidade de padronização e aperfeiçoamento do serviço, tendo em vista as demandas dos clientes.

“Para aqueles que quiserem participar das aulas, será proveitoso agora e no futuro. Poderão ter melhorias na qualidade do atendimento e nas vendas”, afirma.

Consultorias, palestras, cursos e loja conceito estão entre as quatro ações do projeto. Mercado, atendimento, gestão e produtividade serão os quatro focos estratégicos. Conforme o diretor técnico do Sebrae, Alci Porto, a ideia é tornar o mercado um exemplo a ser seguido por outros equipamentos semelhantes.

“O convênio é fundamental porque dará uma nova visão de negócios ao Mercado dos Peixes. Vai transformar em um ambiente qualificado, empreendedor, que vai respaldar também a cadeia de fornecimento do pescado, transformando em um local apropriado efetivamente para o turista que vem e exige qualidade. Certamente será modelo para outros ambientes de praia”, conclui.

 

 

 

 

 

 

 

 

(*)com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp