Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os deputados federais vão participar de fóruns mundiais que buscam soluções para os problemas em torno da água durante toda essa semana, em Brasília. Dos dois eventos na capital federal, um é oficial, promovido pelo Conselho Mundial da Água (de 18 a 23 de março), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e no Estádio Mané Garrincha; e outro, alternativo, promovido por organizações da Sociedade Civil (de 17 a 22 de março), na UnB e no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade.

Coordenador da comissão externa da Câmara sobre os fóruns mundiais da água, o deputado Nilto Tatto (PT-SP), confirmou o esforço dos parlamentares em participar dos dois eventos, que apresentam visões diferentes sobre os recursos hídricos. “A lógica do capital transforma a água em um negócio, mas não é possível o poder público pensar dessa forma. O poder público deve atender as necessidades do povo e não do capital. É papel da gente ajudar a construir esses canais para que a participação da sociedade seja ativa e com poder de intervenção na definição da política”, declarou.

O fórum oficial está na oitava edição e, pela primeira vez, acontece no hemisfério sul. Dele, é esperada a definição de novas metas e ações para que o mundo consiga garantir, até 2030, água limpa e saneamento básico para todos, cumprindo um dos chamados “Objetivos do Milênio”, definidos pela ONU.

A Agência Reguladora de Águas do Distrito Federal (Adasa), é uma das organizadoras do evento. Especialista em recursos hídricos, o diretor da agência, Jorge Werneck, disse contar com o apoio do Legislativo e do Judiciário para a conquista desses objetivos.

“Um dos grandes objetivos do Fórum Mundial da Água é levar a pauta para a área política. É importante entender as diferenças entre a legislação ambiental e a legislação de recursos hídricos”, explicou.

Debates

O deputado Izalci Lucas (PSDB-DF) confirmou participação em vários debates para cobrar ações educativas sobre o uso racional da água. Izalci sugeriu sessão solene, realizada no Plenário da Câmara na sexta passada, 16, para chamar atenção para o Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março. “Não adianta fazer uma propaganda ali e outra aqui. Tem que fazer uma campanha de um ou dois anos só falando de água, porque, assim, educa-se”, destacou.

Com informações do Portal da Câmara dos Deputados

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp