Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Para celebrar o Dia do Papiloscopista no Ceará, comemorado no último dia 5, a Perícia Forense do Estado do Ceará promove a palestra “Estudo de Casos – identificação criminal sobre os métodos de revelação de impressões digitais e Identificação Necropapiloscópica com abordagem dos aspectos legais”, com participação de peritos criminais, peritos legistas, médicos peritos legistas e auxiliares de perícia do órgão e da Polícia Civil do Estado do Ceará. A palestra acontece, nesta quarta-feira (08), no auditório da Pefoce, a partir das 8 horas.

A palestra é uma capacitação promovida pelo Centro de Estudos Professor José Carlos Ribeiro da Pefoce. A formação será conduzida por dois profissionais que atuam na Coordenadoria de Identificação Humana e Perícias Biométricas da Pefoce. Paulo Harrison Medeiros de Carvalho, farmacêutico-bioquímico e cirurgião-dentista, graduado pela Universidade Federal do Ceará, com especialização em Análises Clínicas e em Prótese Dentária; e Paulo Régis Cardoso Júnior, bacharel em Direto.

Papiloscopia

O profissional de papiloscopia é especializado em colher impressões digitais para registro civil ou investigação criminal. Diversos crimes deixam vestígios de impressões digitais latentes em objetos ou nos locais onde são consumados, por isso, a palestra vai tratar da importância da identificação cadavérica considerando os aspectos legais e trazendo enfoque para dignidade humana.

A papiloscopia, como ciência forense, utiliza técnicas variadas para revelar, analisar e identificar, junto ao inquérito policial, ao laudo pericial e cadavérico e aos processos judiciais, informações relacionadas às impressões digitais. Estas perícias podem ser cruciais para produzir a prova de crimes, materializando a presença de um suspeito no local de crime contribuindo na caracterização da autoria do delito.

Fonte: SSPDS