Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A pandemia do coronavírus tem afetado diretamente a economia do País e, como consequência, a renda dos trabalhadores. As medidas de isolamento social impedem o funcionamento de estabelecimentos do serviço, do comércio e da indústria, provocam a diminuição da circulação de pessoas e fazem despencar o movimento de quem vive na informalidade. Nesse contexto, os trabalhadores são afetados com a queda na renda ou, até mesmo, com o desemprego.


Com menos recursos e com contas a pagar, surgem, na vida dos trabalhadores, algumas dúvidas em relação a direitos, deveres e obrigações. Uma das preocupações, por exemplo, é com a pensão alimentícia. Para responder a temas como a pensão de filhos de pais separados, o Jornal Alerta Geral, gerado pela Rádio FM 104.3 – Grande Fortaleza, e transmitido por outras 25 emissoras no Interior do Estado + redes sociais, abre espaço para o quadro ‘Direto de Família, Conflitos & Soluções’, apresentado pela advogada Ana Zélia Cavalcante.


Ao estrear, nesta terça-feira, no Alerta Geral, a advogada especialista em Direito de Família abordou a responsabilidade sobre a pensão alimentícia, mesmo em meio à queda de renda e desemprego provocados pela pandemia. Segundo a advogada Ana Zélia, a pensão não pode deixar de ser paga, pois, nessa situação, o que deve ser considerado é o melhor interesse da criança, que depende de seus responsáveis para ter sua subsistência garantida.


“A nossa recomendação é que, utilizando-se de bom senso, você procure o genitor ou a genitora da criança e converse a fim de adequar esses alimentos, pelo menos temporariamente, sob pena de futuras ações judiciais, futuras execuções de alimentos, onde lhe serão cobrados os valores que não foram pagos de forma atualizada”, orienta Ana Zélia, que, neste comentário, tem mais informações importantes.


As dúvidas e mensagens para o Quadro ‘Direito de Família, Conflitos & Soluções’ podem ser enviadas pelo Whatssap (85) 99173.4353

Confira na íntegra as informações dadas pela advogada Ana Zélia:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp