Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O ministro das Finanças do Peru, Alfredo Thorne, afirmou que pelo menos cinco companhias têm interesse em investir no projeto do gasoduto de gás natural no sul do país. A autoridade disse que as empresas se aproximaram dele para tratar do tema no Fórum Econômico Mundial em Davos.

Nesta semana, o Peru cancelou o contrato para o projeto após o consórcio liderado pela Odebrecht não conseguir cumprir um prazo para obter financiamento. O presidente Pedro Pablo Kuczynski disse esperar que um leilão do projeto ocorra em nove meses. O presidente prometeu expulsar a Odebrecht do Peru, após a companhia admitir que pagou propina a autoridades.

As medidas do governo para fortalecer a economia peruana podem contrabalançar o escândalo de corrupção da Odebrecht e também o fim da Parceria Transpacífico (TPP, na sigla em inglês), segundo a BMI Research.

O maior risco é haver atrasos nos projetos de infraestrutura, já que o governo planeja expulsar a Odebrecht do país, na avaliação da consultoria. Thorne mostrou preocupação similar, ao dizer que será difícil o Peru crescer 4,8% neste ano. “Eu acho que poderíamos crescer 1 ponto porcentual menos”, comentou o ministro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Estadão Conteudo