Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

De acordo com uma pesquisa feita pelo projeto Primeira Infância para Adultos Saudáveis, realizada no Ceará, 84% dos cuidadores de crianças acreditam na utilização de medidas punitivas durante o processo de educação na infância.

O estudo analisou o comportamento em 7.038 responsáveis por crianças de 0 a 5 anos em 16 municípios cearenses, em outubro de 2019. No entanto, especialistas explicam que o comportamento pode se intensificar durante o isolamento social recomendado como forma de barrar o avanço do novo coronavírus.

Foram entrevistados residentes dos municípios de Cruz, Barroquinha, Meruoca, Pentecoste, Paramoti, Quixadá, Catarina, Cedro, Macaranaú, Itaitinga, Itaiçaba, Caridade, Tabuleiro do Norte, Jaguaribe e Orós, além da Capital. Dos entrevistados, 73% consideram o castigo como uma forma de disciplina, 49% usam a palmada como correção e 25% recorrem ao grito como medida punitiva.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp