Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma pesquisa inédita divulgada nessa quarta-feira, 21, pelo IBGE, apurou que de 69,3 milhões de domicílios particulares permanentes no Brasil – apenas 2,8%, ou 1,9 milhão, não tinham televisão, com destaque para o Norte do país, onde o percentual é o mais elevado (6,3%).

Por outro lado, no total de 67,373 milhões de domicílios com televisão no Brasil, existiam 102.633 milhões de televisões. E 63,4% eram de tela fina e 36,6% de tubo, com o primeiro tipo em 66,8% dos domicílios e o segundo, em 46,2%.

Os maiores percentuais foram encontrados para televisão de tela fina nas regiões Sudeste (73,8%), Sul (71,1%) e Centro-Oeste (69,1%). No Nordeste, os percentuais ficaram equiparados: 54,2% dos domicílios tinham TV de tela fina e 54,3%, televisores de tubo.

A pesquisa abrangeu 211.344 domicílios particulares permanentes em 3,5 mil municípios. O relatório mostrou uma tendência do maior acesso à internet, a substituição de TV de tubo por aparelhos celular.