Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Segundo a pesquisa Ipsos, publicada nesta sexta-feira (24), o presidente Michel Temer atingiu o mais alto índice de reprovação popular desde quando assumiu o cargo. É na Região Nordeste que o peemedebista amarga a mais alta impopularidade, pois 91% dos nordestinos desaprovam sua gestão. A pesquisa foi feita entre os dias 1 e 11 de fevereiro com 1.200 pessoas em 72 municípios. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

Por outro lado, a maior aprovação está na região Norte, com índice de 30%. A classe AB também é a que mais vê com bons olhos a gestão peemedebista, com 21% de aprovação. Os mais ricos são os que melhor avaliam o governo, com 19%. Já a classe C é a que mais desaprova, com 79%. Eleitores com nível superior e médio são os que mais discordam das ações de Temer, com 80%.

Na mesma pesquisa, 78% desaprovam desempenho presidencial. O índice é maior que os alcançados pelos presidentes anteriores. Dilma Rousseff, por exemplo, chegou a 74% de desaprovação, enquanto Lula e Fernando Henrique Cardoso ficaram empatados com 66%.

O estudo aponta que a desaprovação a Temer tem aumentado – subiu três pontos percentuais em relação ao mês anterior e a aprovação apresentou queda dois pontos percentuais em relação a janeiro, ficando em 17%.

O levantamento também avaliou outros nomes da política brasileira também, entre eles: Aécio Neves, desaprovado por 74%, José Serra, com 66% e Geraldo Alckmin, com 64%; já Marina Silva, da Rede, possui 57% de rejeição; Rodrigo Maia (54%); Romero Jucá (52%); Ciro Gomes (52%); Marcelo Crivella (49%); João Dória (46%); Alexandre de Moraes (44%); Rodrigo Janot (43%) e Carmem Lúcia (31%).