Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A proposta de reforma da Previdência enviada por Jair Bolsonaro (PSL) ao Congresso em fevereiro deste ano desagrada a maioria dos cearenses. De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Opinus em março deste ano, 72% dos eleitores no Estado rejeitam as mudanças na aposentadoria.

A desaprovação também é mais expressiva entre as mulheres. Enquanto 70% dos homens reprovam a proposta e 27% aprovam, entre o público do sexo feminino, a proporção é 74% para 19%. Outros 23% são a favor, enquanto 5% não souberam responder ou não opinaram.

No recorte por macrorregiões, Sertão Central, Canindé e Maciço representam a maior rejeição (83% contra, 14% a favor e 3% de abstenção). A pesquisa é composta por três mil entrevistas, de acordo com o instituto e foi realizada entre 16 e 25 de março deste ano.

Faixa salarial

A recusa às mudanças na aposentadoria se mostra menos expressiva quando são recortados da pesquisa os eleitores com renda mensal acima de cinco salários mínimos. Enquanto 66% reprovam a proposta, 31% são a favor. Nesse estrato salarial, a proporção de cearenses que não responderam ou não souberam opinar foi a menor: 2%.